Imagem da aplicação SIGARRA
This Page in English Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login, Atalhos. Autenticar-se Validar-se
SAN_ESE
Você está em: Início > Cursos > Disciplinas > L3ACE1105

Cursos

Metodologias de Animação Sociocultural

Código: L3ACE1105    Sigla: MAS

Ocorrência: 2010/2011 - 1S

ECTS: 4   Créditos: 4
Secção: Ciências Sociais

Cursos

Sigla Ano Curricular Nº de Alunos
L3ACE1 34

Horas

Horas

Teórica-Práticas: 3   Atendimento a alunos: 3  
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica-Práticas Totais 1 3,00
Ana da Silva   3,00
Atendimento a alunos Totais 1 3,00

Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Joao Manuel Grossinho Sebastiao Responsável

Língua de Ensino

Português

Objetivos de aprendizagem
(conhecimentos, aptidões e competências
a desenvolver pelos estudantes)


Pesquisar, interpretar, tratar e apresentar informação relevante no sentido de fundamentar uma reflexão sobre metodologias de animação;

Compreender a importância do trabalho em grupo/colaborativo e a necessidade do trabalho multidisciplinar na animação;

Reconhecer o papel da animação na transformação sociocultural;

Conhecer a estrutura básica de procedimento em animação, assim como métodos e técnicas de diversas modalidades e áreas de intervenção;

Reflectir de modo sistémico sobre contextos de intervenção, cruzando os saberes adquiridos nesta disciplina e noutras disciplinas do curso;

Desenvolver competências metodológicas em animação.

Conteúdos programáticos


A animação sociocultural na intersecção da educação formal e não formal;

As modalidades da animação: cultural, socioeducativa e comunitária;

Delimitação do conceito de metodologia no âmbito da animação sociocultural;

Definição e delimitação de conceitos adjacentes: método, técnica, estratégia, procedimento;

Estrutura básica de procedimento em ASC e introdução às metodologias de investigação para diagnóstico; de intervenção (planeamento estratégico, lançamento e acompanhamento da acção); de investigação para avaliação.

Métodos e técnicas de diversas modalidades da ASC aplicados a áreas específicas de intervenção:
-Animação e Educação Artística, Museológica, Turística, Ambiental, etc.;
-Animação e Educação de Crianças/Jovens, de Pessoas Adultas/Seniores;
-Organização e Animação de Eventos, de ATL, etc.;
-Animação em meio escolar, associativo, empresarial, hospitalar, etc.;
-Animação do livro, da leitura/escrita e das Bibliotecas;
-Difusão e Animação do Património;
-Animação Social Solidária;
-Animação Territorial e Desenvolvimento Local/Comunitário;
- Educação para o Desenvolvimento; Educação para a Cidadania; Educação para a Saúde; Educação Intercultural, etc.;
- Outras.

Estudo de casos.

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular

Perspectivando o campo de intervenção do/a animador/a cultural e Educador/a Comunitário/a, pretende-se desenvolver um processo de ensino/aprendizagem colaborativo baseado em aulas teórico-práticas; orientação tutorial presencial e a distância; e trabalho pessoal dos/as estudantes. A exposição teórica por parte da docente (e de pessoas eventualmente convidadas) será acompanhada de uma exploração de metodologias utilizadas em "percursos" de trabalho de projecto em ASC, centrada na participação activa e atitude crítica dos/as estudantes.
Os/As estudantes serão encorajados/as a utilizar a ferramenta de ensino a distância Moodle facultada pelo CEDES – Centro de Ensino a Distância para explorar recursos, publicar e comentar trabalhos realizados nesta UC. Os conteúdos acima apresentados serão abordados tendo como base o "ofício" da animação, tentando-se: i) estabelecer uma articulação desta disciplina com o trabalho desenvolvido em Desenho e Desenvolvimento de Projectos de Intervenção em ASC I e futuras UC de Estágio; ii) apoiar a reflexão sobre metodologias de ASC em contextos reais de intervenção; iii) realizar um trabalho de análise e aplicação de métodos e técnicas de diversas modalidades e áreas específicas de intervenção. Numa perspectiva pré-profissional, pretende-se sensibilizar para a importância quer da organização do trabalho em equipa, quer do trabalho/pesquisa multi e interdisciplinar.
Embora a língua de ensino seja o português, recorrer-se-á, pontualmente e a título experimental, a outras línguas na exposição teórica (castelhano, francês e inglês), na dinamização de actividades práticas e na leitura de textos relativos aos quadros teóricos da UC. A utilização de diferentes línguas visa desenvolver a competência multilingue dos/as futuros/as animadores/as e capacitá-los/as para a participação em projectos de mobilidade europeus e outros.
A seguir, apresenta-se uma proposta de estrutura do trabalho de grupo:
1)
Relatório de Participação em Projecto(s) da ESES:
Capa
Índice
Introdução
Caracterização do Projecto (no qual se integra a participação do grupo)
Planificação da Intervenção (do grupo) no Projecto
Descrição da Intervenção (do grupo)
Reflexão sobre as mais-valias da intervenção (do grupo) para a ESES/Projecto e sobre as aprendizagens individuais e grupais em MASC
Conclusão
Bibliografia
Anexos
2)
Trabalho de Investigação Aplicada sobre Métodos e Técnicas:
Capa
Índice
Introdução
Enquadramento teórico baseado em revisão de literatura técnico-científica sobre animação e sobre a área específica de intervenção seleccionada (pelo grupo)
Apresentação e Justificação da Metodologia de Pesquisa + Cronograma do trabalho de pesquisa
Apresentação e análise de informação original recolhida no terreno, à luz do enquadramento teórico
Reflexão sobre as aprendizagens individuais e grupais em MASC
Conclusão
Bibliografia
Anexos


Modo de Avaliação

Metodologia de ensino (avaliação incluída)

Com base na observação do desempenho oral e escrito, procede-se a uma avaliação tanto global como analítica, formativa como sumativa. Os diferentes pesos percentuais distribuem-se da seguinte forma:

Avaliação contínua e formativa da participação em todas as actividades realizadas na unidade curricular ao longo do semestre (60% da nota final):
-
Realização de um trabalho de grupo consistindo na planificação e dinamização de actividades relacionadas com projectos da ESES (entre outros, Projecto Desatei(a)-te do CDI, Feira de Agricultura Biológica de Santarém e/ou mercados solidários, na continuidade do trabalho desenvolvido no Projecto Solidariedade Cidadã, financiado pela Iniciativa Comunitária Equal/Fundo Social Europeu) e respectiva apresentação de relatório de intervenção; OU trabalho de investigação aplicada sobre métodos e técnicas de ASC de uma das áreas específicas de intervenção acima mencionadas (40%);
-
Outras actividades, nomeadamente participação na plataforma de Moodle do CEDES e análises de textos (20%).

Avaliação pontual e sumativa baseada na realização de um teste escrito (40% da nota final).
Os critérios de avaliação reportam-se aos objectivos da UC e serão apresentados e negociados com os/as estudantes em cada um dos momentos e em função de cada um dos tipos de avaliação. A calendarização dos momentos de avaliação será
também definida com os/as estudantes. A estrutura e cotações do teste escrito serão comunicadas aos/às estudantes na semana anterior à sua realização. O exame realizado nesta UC será constituído por uma parte teórica escrita (60% da nota final) e por uma parte prática oral (40% da nota final).

Bibliografia principal

Bibliografia Principal

BANHA, R. (Coord.) – Diagnóstico Sociocultural de Loures – I. Contextualização Sócio-Espacial e Enquadramento Teórico-Metodológico. s.l.: Câmara Municipal de Loures (Departamento Sociocultural), [Dep. Leg. 2001].

CEMBRANOS, F.; MONTESINOS, D. H. e BUSTELO, M. – La animación sociocultural: una propuesta metodológica. Madrid: Editorial Popular, 12.ª ed., 2005.

FROUFE, S. - SANCHEZ, Mª. A. - Animación sociocultural. Nuevos enfoques. Salamanca: Amarú Ediciones. 1998.

GUERRA, I. – Fundamentos e Processos de uma Sociologia de Acção. O Planeamento em Ciências Sociais. Cascais: Principia, 2000.

LOPES, M. – Animação Sociocultural em Portugal. Amarante: Intervenção – Associação para a Promoção e Divulgação Cultural, 2006.

MARCHIONI, M. – Planificación social y organización de la comunidad. Madrid : Editorial Popular, 7.ª ed., 2004.

PROJECTO S. BRÁS SOLIDÁRIO – Animação Cidadã para a Acção Social. Redacção Maria Priscila Soares. [Iniciativa Comunitária Equal]. São Brás de Alportel: Projecto S. Brás Solidário, 2007.

SERRANO, G. P. – Elaboración de proyectos sociales, casos prácticos. Madrid: Narcea, 2002.

SERRANO, G. P. (coord.) – Modelos de investigación qualitativa en educación social y animación sociocultural. Madrid: Narcea, 2001.

SILVA,